segunda-feira, 24 de agosto de 2009

(D&D 4) Diário de Campanha – Crônicas de Forgotten Realms - 1a Aventura - Em Busca do Garoto Perdido - 2a Sessão


INTRODUÇÃO


1ª AVENTURA: EM BUSCA DO GAROTO PERDIDO

1ª Sessão


OS PERSONAGENS


- Herrfar Sede de Sangue, Meio Orc Bárbaro (Fúria Sanguinolenta) – controlado pelo jogador Delmiro

- Aukan Peito de Aço, Goliath Guerreiro (Guerreiro Guardião) – controlado pelo jogador Rafael

- Balanar Escamas de Platina, Draconato Bardo (Bardo valoroso) – controlado pelo jogador Maromba

- Storm Sussurro da Tempestade, Feral Druida (Druida Guardião) – controlado pelo jogador Pit

- Ryltar, Drow Feiticeiro (Feiticeiro da Tempestade) – controlado pelo jogador Ramon

Olá Mestres e jogadores de Dungeons & Dragons 4ª Edição.


No dia 16/08/2009 continuamos nossa campanha Crônicas de Forgotten Realms na qual é ambientada em Terthyr, localizado nas conhecidas “Terra das Intrigas”. Na sessão anterior os nossos heróis em inicio de carreira receberam uma missão por enquanto simples, buscar um jovem que desapareceu na Floresta Wealdath, uma imensa floresta localizada ao norte de Tethyr. Nessa jornada, enfrentaram algumas terríveis ameaças que a floresta tem a oferecer para aqueles ousados o bastante para explorá-las, além disso, encontraram dos terríveis bullywugs que habitavam essa região. Agora veja o que aconteceu na continuação dessa nossa 1ª aventura, Em Busca do Garoto Perdido.


Após o combate contra os bullywugs, os aventureiros conseguiam ouvir uma espécie de cânticos estranhos e bizarros vindos do interior de um templo antigo e esquecido que jazia naquela selva. Prevendo que algo muito terrível possa acontecer, o grupo de imediato adentra a escuridão do templo suspeitando que o garoto tenha sido levado por essas terríveis criaturas anfíbias.


Logo após um longo corredor os heróis chegam na primeira câmara do local, este local fedia mais do que um animal morto há semanas, possui um teto alto e duas escadaria levavam para um segundo andar, não havia nenhum teto que separasse o 1º andar do 2º. No local, 2 bullywugs altos e fortes permaneciam de guarda, assim que viram a aproximação dos aventureiros trataram de se ajeitar para o combate. No 2º andar, um terceiro bullywug espiava o que acontecia do andar inferior.



4º ENCONTRO (Encontro de Nível 2 – 675 XP)

2 Bullywugs Cafajestes – Brutos de Nível 1

2 Bullywugs Saltadores – Guerrilheiros de Nível 2

1 Bullywug Coaxador – Bruto Lacaio de Nível 1

1 Enxame de Centopéias – Bruto de Nível 1

1 Armadilha de Fosso de Piso Falso – Guardiã de Nível 1


De imediato, o meio-orc bárbaro Herrfar investe contra um dos bullywugs, porém aquilo de deveria ser um golpe devastador que possivelmente tiraria uma vida acabou por se virar em uma queda para a morte, o bárbaro acaba de cair em uma armadilha de fosso de piso falso que havia no centro do local. Além de ser prejudicado pela queda ao se recuperar o bárbaro sente algo estranho dentro do fosso subindo pelo seu corpo, logo ele percebe que o fosso estava repleto de centopéias nojentas e famintas que aos poucos estava devorando sua carne.




Vendo que o bárbaro foi pego por uma armadilha o grupo avança o combate e também para auxiliá-lo. Os bullywugs tentam empurrar os heróis para dentro do fosso com suas investidas, porém o goliath guerreiro Aukan tornam essa tarefa um pouco impraticável graças a sua tamanha constituição física de 2,20 m de altura, enquanto isso, ao mesmo tempo o goliath estende sua corda para ajudar o meio-orc que tentava escalar desesperadamente o fosso para se livrar do enxame de centopéias.


Dessa vez o draconato bardo Balanar não foi aniquilado logo de início pelos inimigos, e ele conseguiu ser bastante útil principalmente contra as centopéias (que haviam escalado para fora do fosso atrás da sua refeição) com o seu sopro congelante. Ao ser ferido, o bullywug saltador que se encontrava no 2º andar saiu e logo depois voltou trazendo outro bullywug saltador em um lacaio coaxador.


Nota do Mestre: Apesar deste combate ter sido de um nível acima do nível dos heróis, eles não tiveram muitas dificuldades em vencê-lo, o Meio Orc Bárbaro e o Goliath Guerreiro causavam ótimos danos, o Drow Feiticeiro Ryltar era bastante útil para acelerar o combate uma vez que ele podia danificar 2 criaturas ao mesmo tempo com o seu poder Golpe Relâmpago. O feral druida Storm não conseguiu pegar nenhum dos bullywugs com o seu poder Semente Flamejante principalmente os 2 bullywugs saltadores, que ficavam saltando pra lá e pra cá no campo de batalha.


Por falar nos bullywugs saltadores eu modifiquei o poder deles de saltar, fazendo-os serem poderes de recarga ao invés de por encontro, o que os tornou bastante mais estratégicos de se combater. O bullywug lacaio não fez nada no combate, ele só apareceu para ser morto logo em seguida pelo drow feiticeiro, apenas um XP gratuito. Diferente da primeira vez que eu utilizei um enxame na minha outra campanha, não qual eu não fui muito feliz pois ele acabou tornando o combate monótono, dessa vez tratei de colocar logo o enxame no começo do combate, aquele enxame de centopéias apesar de causar pouco dano nos aventureiros, os deixou um pouco assustados, porém ele não permaneceu muito tempo vivo uma vez que a baforada congelante do draconato bardo danificou muito ele.



Fim do combate com a vitória dos aventureiros, mas apesar de terem vencido eles não conseguiram matar um dos bullywugs saltadores, que tratou logo de saltar para a bancada do 2º andar e fugir, provavelmente para alertar os outros bullywugs do local sobre a presença dos PJs.


Apesar de estarem lutando contra o tempo, pois a qualquer momento podiam chegar mais inimigos e, além disso, a vida do garoto Artur podia estar em risco, os heróis decidem mesmo assim tirar um descanso breve para recuperar suas energias dos 2 combates seguidos. Durante esse tempo percebem que os cânticos cessaram, provavelmente seja porque os bullywugs já sabiam da presença deles. Porém, nenhum apareceu durante o descanso.


Após recuperarem suas energias eles decidem prosseguir, os heróis sobem as escadarias e seguem ainda mais para o interior do templo. Não caminham muito até chegarem na próxima câmara. Ela chama a atenção uma vez que parece que essa câmara lembra muito um bosque, é difícil para eles determinarem se esse bosque realmente foi criado dentro do templo, uma vez que o acima dele havia o teto, ou se por este templo ser muito antigo a floresta ao seu redor invadiu-o com o tempo. Porém mais bullywugs os aguardavam com as armas em mãos, não atacaram de imediato assim que eles chegaram. No outro lado desse bosque-jardim, podia-se ver uma plataforma alta onde nele estava parado um outro bullywug como bochechas gigantes que caiam sobre seus ombros, seu papo devagar inchava e desinchava conforme ele respirava, eles vestia uma espécie de manto sujo e rasgado e trazia consigo um cajado. Ao seu lado encontrava-se o garoto Artur todo coberto de lama e havia listras sobre seu corpo pintadas com alguma espécie de tinta nojenta.





Ao chegarem, o bullywug de manto na plataforma do outro lado do bosque grita (em um Comum bastante tosco) de raiva para os aventureiros exigindo explicações pela invasão. O draconato bardo exige para ele liberar o garoto pois eles estavam aqui por ele. O bullywug diz que não vai libertá-lo pois ele era um importante sinal da profecia. Assim, de modo bastante simples, o draconato ordena que a LEGIÃO DRACÔNICA ataque, os heróis atacam mas ficam pensando do por que diabos o draconato bardo os chamou de Legião Dracônica.


5º ENCONTRO (Encontro de Nível 5 – 1.125 XP)

2 Bullywugs Cafajestes – Brutos de Nível 1

3 Bullywugs Saltadores – Guerrilheiros de Nível 2

3 Bullywug Coaxadores – Brutos Lacaios de Nível 1

1 Bullywug Senhor da Lama – Artilheiro de Nível 2

1 Sapo Gigante – Controlador de Nível 1

2 Vinhas de Espinhos Sanguinários – Soldados de Nível 2


O combate começa calmo, os bullywugs cafajestes logo são enfrentados pelos aventureiros, de longe, o bullywug senhor da lama ordena que alguns lacaios bullywugs levem o garoto (estes lacaios não participaram do combate) e se volta para enfrentar os aventureiros de uma distância segura disparando seus poderes à distância. Ele conseguia cuspir umas bolas flamejantes que podiam afetar muitos dos aventureiros de uma única vez. Após algum momento de combate, por trás surge 3 bullywugs saltadores que haviam armado uma emboscada para os aventureiros.



Durante a batalha, um dos bullywugs lacaios some por entre as folhagens do bosque, retornando um pouco mais tarde trazendo um sapo gigante com estocadas de sua azagaia. A presença do sapo gigante assusta os aventureiros que combinam entre si de eliminá-lo o mais rápido possível, porém para isso eles precisam lhe dar com os outros bullywugs ao mesmo tempo.



Nota do Mestre: Inicialmente, enquanto eu estava planejando esta aventura, eu queria utilizar outro combate em vez deste, o combate na questão seria contra dois reis gêmeos bullywugs, um combate pronto que encontrei um dia desses navegando na internet, porém eu não o encontrei (ele mais tarde foi repostado no blog Paragons, veja como ele seria AQUI, porem iria diminuir o nível dele). Então, criei este encontro, que foi bastante interessante até, ainda mais, eu iria utilizar o conceito de irmãos gêmeos na minha próxima aventura desta campanha então foi até melhor assim.


Apesar de não ter nenhum monstro elite ou solo, o combate possuía muitas criaturas, e elas ainda eram de níveis maiores que os dos aventureiros. Isso foi bom pois fez os jogadores pensarem que aquele não seria o último combate, então ficavam pensando se utilizariam seu poder diário ou não. O combate apesar de ter se iniciado calmo, logo foi se tornando tenso, desesperando alguns jogadores. Eu como Mestre de D&D 4ª Edição até agora tive bastante sorte em tornar estes combates finais emocionantes, vamos ver o quanto minha sorte vai durar, hehehe.


Os lacaios como sempre foram os primeiros a cair, quando o sapo gigante apareceu os jogadores trataram de acabar logo com ele antes que o ele engula-os. O sapo porém foi logo vencido e não conseguiu engolir ninguém. Apesar do bullywug senhor da lama não poder utilizar o máximo de seus poderes ele permanecia tranqüilo em seu lugar afastado disparando seu coaxo flamejante, além disso, os aventureiros não estavam focando seus ataques nele por enquanto. Os bullywugs cafajestes logo caíram sobrando apenas os 3 saltadores. Percebo que foi uma boa tornar os poder deles de saltar como poderes recarregáveis em vez de por encontro, isso tornou o combate mais estratégico e os heróis ficavam correndo em todas as direções pelo mapa tentando alcançá-los.


Quando apenas ficou sobrando o último bullywug saltador este fugiu para dentro do bosque, nesse momento então o drow feiticeiro e o feral druida começaram a se focar no bullywug senhor da lama vencendo-o em pouco tempo graças a seus poderes diários. O meio-orc bárbaro com sede de sangue vai atrás do saltador fujão entrando também no bosque (que era terreno acidentado). Caminhando por entre os galhos e as folhagens o meio-orc bárbaro encontra o saltador e o encurrala.



Porém na verdade o saltador o levou para uma armadilha e que é encurralado é o bárbaro.



O meio orc percebe que as vinhas e as plantas a seu redor começam a se mexerem sozinhas e de repente elas o agarra e empalam seu corpo com um gigantesco espinho. Gritando por ajuda o meio-orc encontra-se com as vinhas de espinhos sanguinários e com bullywug saltador o atacando até a morte, nisso o goliath guerreiro e o draconato bardo correm para auxiliar o amigo mas chegam tarde para salvá-lo, agora o pobre meio-orc encontra-se desmaiado e ainda tendo seu sangue sugado pela vinha. O guerreiro então desfere seus golpes mais poderosos na vinha que segurava o meio-orc para fazê-la soltá-lo, enquanto isso o draconato bardo utiliza seu poder diário para matar o bullywug saltador que estava com apenas 1 ponto de vida (hehehe), porém agora restavam apenas essas duas últimas vinhas de espinhos sanguinários no combate, e foram justamente esses dois monstros que mais preocuparam os jogadores.


Nota do Mestre: Como Mestre de D&D 4ª Edição eu notei que os monstros do tipo Soldado são os que mais preocupam os jogadores, hehehe.


Com o meio-orc bárbaro caído, cabeu ao goliath guerreiro e ao draconato bardo a tarefa cuidarem das vinhas (o feral druida e o drow feiticeiro não conseguiam atingir as vinhas de longe e tinham que se aproximar). As vinhas começaram a agarrar o goliath que por não conseguir se soltar sofria muito dano e mesmo tendo conseguido já eliminar uma das duas vinhas, não resistiu a todos os danos sofridos durante o combate e também desmaiou.


Quando a última vinha foi derrotada pelos aventureiros encontrava-se o meio-orc bárbaro e o goliath morrendo, os jogadores não conseguiam estabilizá-los e o meio-orc já tinha falhado em dois testes de morte. Porém quando o feral druida consegui abrir seu caminho por entre as folhagens até os dois moribundos ele finalmente conseguiu passar no teste de Socorros para salvar os dois heróis.


Assim termina o 5º encontro da aventura.


Bastante feridos e esgotados graças a este combate violento, os heróis ainda precisavam encontrar o jovem Artur, porém não sem antes descansarem, afinal não sabiam o que podiam encontrar mais pela frente. Enquanto descansavam eles começam a pilhar os corpos dos bullywugs atrás de tesouros. Apesar desses bullywugs não carregarem nenhuma peça de ouro com eles, os heróis acabam encontrando dois itens mágicos no corpo do bullywug senhor da lama (que havia caído da sacada). Esses itens foram uma varinha que acabou ficando com o drow feiticeiro e uma manopla que ficou com o meio-orc bárbaro.


Descansados neste descaso breve, os heróis encontras 2 corredores opostos escondidos entre as folhagens do bosque que davam pra outros locais do tempo, ao seguirem por um notam que este corredor vai se transformando em uma rampa que leva novamente para o segundo andar, justamente para a plataforma na qual se encontrava o bullywug senhor da lama.


Lá encima apenas se encontrava uma espécie de trono feito de uma madeira bastante antiga e corroída pelos vermes, sentado à ela estava o garoto Artur apenas aguardando seu resgate com um ar de cansado e assustado em seu rosto. Protegendo o garoto se encontrava 2 bullywugs lacaios que não apresentaram muita resistência para os aventureiros, tendo sido derrotados sem um mínimo pingo de esforço por parte dos aventureiros.


Assustado e aliviado, Artur conta aos heróis como ele foi capturado, diz ele que após entregar o presente de aniversário de seu mestre Arundel para o velho Hans Silverhands no vilarejo de Folha Seca, estava retornando para casa quando foi emboscado pelos Bullywugs, eles o capturaram para ser devorado porém ao chegarem no templo ele foi apresentado para o líder deles e este ficou surpreso ao vê-lo, esse bullywug líder fez um discurso em sua estranha linguagem para os demais bullywugs e mais tarde explicou a Artur que ele deveria ficar para fazer parte de um ritual pois ele era um sinal de uma tal profecia. Nada mais foi dito ao garoto sobre essa tal profecia e desde aquele dia o garoto era tratado com respeito pelos bullywugs quando o líder bullywug estava presente, porém era maltratado quando ele não estava presente, desconfiava que algum dia poderia vir a ser morto.


Assustado, Artur apenas termina dizendo que queria sair logo daquele local imundo.


Após devolverem Artur para o druida Arundel os heróis retornam ao vilarejo de Folha Seca para contar as novidades para o velho Hans Silverhands e receberem sua merecida recompensa de 400 peças de ouro e de uma gema que valia mais 100 peças de ouro.


No final dessa aventura, o draconato bardo Balanar conversa com os personagens explicando que eles trabalham muito bem em grupo e que deveriam andar juntos para que possam sobreviver melhor. Todos concordam, até mesmo o paranóico drow feiticeiro que diz que eles poderão vir a ser úteis para protegê-lo contra “aqueles que querem pegá-lo”. O draconato bardo também diz que gostaria que eles pudessem vir com ele até seu vilarejo o Enclave Draconato para conhecerem o lugar. E assim, após dois dias de merecido descanso em Folha Seca, os heróis Herrfar Sede de Sangue, o Meio Orc Bárbaro, Aukan Peito de Aço o Goliath Guerreiro, Balanar Escamas de Platina o Draconato Bardo, Storm Sussurro da Tempestade o Feral Druida e Ryltar o Drow Feiticeiro partem pelas estradas de Faerûn para continuarem sua jornada até o épico.


E assim termina nossa primeira aventura da campanha Crônicas de Forgotten Realms. Nossa segunda aventura, O Enclave da Tragédia já está sendo narrada desde o dia 23/08/2009 (ontem) e será concluída no dia 30/08/2009.


XP TOTAL ACUMULADO: 3.450 (690 XP para cada personagem)

OURO ACUMULADO: 460 peças de ouro

VALOR DE GEMAS OBTIDAS: 100 po

ITENS COMPRADOS:

ITENS MÁGICOS OBTIDOS: Manopla do Golpe Poderoso, Varinha do Mestre da Onda Trovejante

MISSÃO MAIOR COMPLETADA: Em Busca do Garoto Perdido (Nível 1 – 500 XP)

MISSÃO MENOR COMPLETADA: Nenhuma

Um comentário:

  1. Flubert 'Khelben cetro negro'1 de dezembro de 2010 22:35

    cara sera que vc sabe de algun site onde eu imagino que seje la que vc retira estes cenarios que vc utiliza eu gostaria de ver alguns moldes tb pra utilizar em minhas mestragens vaelu ai

    ResponderExcluir